Planejando sua cirurgia de artroplastia total do quadril

Dr. Lafayette de Azevedo Lage

1. PREPARAÇÃO

Sangue

Como em outras cirurgias, o sangramento pode ocorrer durante uma artroplastia e você poderá precisar de uma transfusão. Há diversos tipos de opções disponíveis para repor o sangue que você perde durante a cirurgia que incluem 1) sangue autólogo, 2) doação por doador estipulado e 3) banco de sangue.

Sangue autólogo é o seu próprio sangue que é reservado para que esteja disponível durante ou após a cirurgia se houver necessidade de transfusão. Uma vez que o sangue é o seu próprio, ele possui a vantagem sobre o sangue de outras pessoas, já que não há a possibilidade de estimulação dos anticorpos (reação à transfusão). Também não há o risco de transmissão doenças infecciosas tais como hepatite ou AIDS.

Dependendo do número de unidades necessárias estimadas para sua cirurgia, você será informado para doar sangue antes da cirurgia. Seu sangue pode ser preservado por 42 dias. O intervalo entre as doações de sangue não pode ser inferior a uma semana e a última unidade deve ser retirada até três dias antes da cirurgia. Se forem necessárias mais de seis unidades de sangue, as unidades adicionais são retiradas de antemão e congeladas. Pacientes que pesem menos de 50 Kg podem doar menores quantidades, geralmente meia unidade por cada doação e por isso devem começar a doar sangue mais cedo.

O procedimento de retirada de sangue leva aproximadamente uma hora por sessão. Você deverá descansar por quinze minutos após a retirada do sangue. Você poderá dirigir se estiver se sentindo bem, mas pergunte à enfermeira em caso de dúvida. Uma semana antes do início das doações e durante este período até a cirurgia recomenda-se que você tome 325 mg de ferro (sulfato ferroso Fe SO4) e 500 mg de vitamina C (ácido ascórbico) – uma dose de cada, três vezes, ao dia às refeições.

O sangue pode ser coletado no hospital ou, se você não morar na região, em algum banco de sangue e depois ele será transferido para o hospital antes da cirurgia. Não deixe o esquema de doação se aproximar muito da época da cirurgia, porque o processo de doação poderá ser retardado se você ficar doente ou se a sua contagem de glóbulos estiver muito baixa. Isto não o deixará doar o número exato de unidades.

Uma pequena taxa é cobrada na hora da retirada do sangue. Entretanto, as taxas para o processamento do sangue são menores do que para outro tipo de doação de sangue. Mesmo que o sangue não seja utilizado haverá a cobrança da taxa. Este programa autólogo tem sido altamente bem sucedido e na maioria dos casos tem evitado o uso de sangue homólogo (de outro doador).

Doação por Doador Estipulado é aquela na qual você designa de antemão quem doará o sangue, tais como membros da família, parentes ou amigos íntimos. Isto pode ser arranjado se você não conseguir obter o número necessário de unidades autólogas antes da cirurgia. Entretanto os doadores estipulados devem ter o tipo de sangue compatível e seguir os critérios rígidos do banco de sangue. Estes incluem nenhum tipo de transfusão prévia, hepatite, icterícia, nenhuma cirurgia nos seis meses anteriores, nenhuma medicação anti-malária nos últimos três anos, nenhuma doação nos últimos 56 dias e idade entre 17 e 66 anos (mais de 66 anos requer a autorização do diretor do banco de sangue). O doador ideal pode ser difícil de ser localizado, por isso seu próprio sangue é ainda o melhor e o mais altamente recomendado.

Banco de sangue – o sangue (homólogo) é doado por voluntários ao banco de sangue. Os doadores passam por um completo questionário e testados para possíveis doenças transmissíveis e o sangue é cuidadosamente testado. Há um pequeno risco de reação à transfusão ou de transmissão de doenças tais como hepatite ou AIDS que é estimado de ser 1 entre 100.000 unidades de sangue.

Medicamentos

Se você estiver tomando pílulas anticoncepcionais ou antiinflamatórios, Indocid, Motrim, Feldene, Naprosyn, Voltaren, etc., sugere-se que você interrompa seu uso duas semanas antes da cirurgia.

Exercícios

Recomenda-se que você comece um programa de exercícios (apenas se for confortável fazê-los). Exercícios isométricos fáceis (exercícios de tensão muscular) o ajudarão a manter a força dos músculos de sua perna como preparação para a marcha no período pós-operatório. Os seguintes exercícios podem ser feitos na cama. Exercite cada perna, lembrando-se de respirar normalmente durante o exercício. Faça-os de 3 a 4 vezes por dia.

  • Para os Glúteos: Comprima seus glúteos firmemente. Mantenha por 10 contagens. Relaxe. Repita 10 vezes.
  • Para o Quadríceps: Tensione o músculo do alto da coxa, pressionando o joelho na cama. Mantenha por 10 contagens. Relaxe. Repita 10 vezes.
  • Para o Tendão: Mantenha o joelho ligeiramente dobrado. Empurre seu calcanhar em direção à cama e depois puxe-o em direção das nádegas. Mantenha por 10 contagens. Relaxe. Repita 10 vezes.
  • Calcanhares em círculo: Segure o pé para fora da cama, mova o calcanhar em um círculo, primeiro em uma direção, depois na outra. Repita 10 vezes.
  • Pressão no calcanhar: Mova o calcanhar para cima e para baixo lentamente. Repita 10 vezes.

Você usará muito seus braços durante o período pós-operatório, enquanto se movimentar na cama e com o andador ou com muletas. Por isso, fortalecer seu tronco também é importante. Os exercícios devem incluir:

  • Flexões: Sentado em uma cadeira, segure em uma barra acima da cabeça e levante as nádegas da cadeira. Repita 10 vezes.
  • Flexões inversas: Sentado em uma cadeira, coloque seus braços ao lado do corpo e segure a cadeira junto aos quadris. Ao endireitar seus cotovelos levante as nádegas da cadeira. Repita 10 vezes.

Você também pode fazer exercícios em geral com pequenos pesos.

Redução de peso

As pressões na articulação do quadril são grandes e podem ser até três vezes o peso do seu corpo durante uma caminhada normal. Por isso, a redução de 1 Kg em seu peso equivale a 3 Kg na redução da pressão. Esta redução da pressão pode ser útil tanto antes, quanto após a cirurgia. A redução de peso pode ser difícil e deve ser feita sob orientação médica.

Preparação da casa

Após a cirurgia você usará ou um andador ou muletas. Você deve tentar utlizá-los pela casa e certificar-se de que as áreas importantes (banheiro, cozinha, quarto) são de fácil acesso. Você pode precisar fazer alguma mudança na mobília ou mudar de quarto temporariamente para a sua conveniência após a cirurgia. Modificações no banheiro, as quais podem ser úteis, incluem um cadeira para o box, barras de apoio, haste de chuveiro flexível, superfícies anti-derrapantes ou tapetes, e barras de sabonete atadas a um cordão. Se você mora sozinho, talvez queira ter um amigo ou parente com você durante algum tempo após a cirurgia.

Avaliação médica

A artroplastia do quadril é uma cirurgia complexa e deve-se observar que você esteja em ótima condição de saúde. Você deve visitar seu clínico geral antes da cirurgia e ele fará os exames necessários.

Consulta de pré-operatório

Você deverá fazer uma consulta de um a sete dias antes da cirurgia. Nesta ocasião, a cirurgia proposta será revisada e qualquer dúvida que você tenha será respondida. Sua avaliação médica também será reavaliada, você fará os exames de laboratório, raios-X e fazer quaisquer outros exames ou raios-X que forem necessários. Se você tiver sangue transferido de um banco de sangue, deve-se checar se ele já chegou. Seu nível de movimentos será avaliado e você aprenderá sobre os exercícios pós-operatórios e as precauções a serem tomadas. Você usará meias elásticas, que previnem a formação de coágulos nas pernas e melhoram a circulação. Você deverá assinar uma permissão para a cirurgia.

É imperativo que você não coma ou beba nada após a meia-noite na noite anterior à cirurgia. Isto ajuda a prevenir náuseas e vômitos durante a cirurgia, que podem causar complicações.

O que levar para o hospital

Você deverá utilizar um andador ou um par de muletas, um assento de toilete mais alto, um pegador e qualquer outro material necessário. Se você já os tem, traga-os. Para auxiliar sua terapia pós-operatória, traga um robe à altura dos joelhos ou uma camisola (não traga robes muito compridos, pois eles dificultam o caminhar). Pijamas folgados ou blusões são apropriados para usar na volta para casa. Traga chinelos macios e confortáveis com solas anti-derrapantes e um par de sapatos confortáveis que você usará ao voltar para casa. Uma boa leitura ajuda o tempo a passar mais depressa.

2. A CIRURGIA

No dia da cirurgia certos procedimentos devem ser feitos. Há dois tipos de anestesia são normalmente usados neste tipo de cirurgia. O primeiro é a anestesia geral, que faz você dormir profundamente e requer monitoramento de sua respiração. Os riscos são pequenos e geralmente limitam-se ao coração e pulmões. O segundo tipo é a anestesia peridural que adormece suas pernas e assim você não sentirá nada. Isto é feito ao se aplicar material anestésico ao redor dos nervos que revestem sua perna, utilizar um pequeno cateter na sua região lombar. Você também receberá medicação para relaxar e você pode até dormir, mas respirará por si próprio. As vantagens deste tipo de anestesia incluem menor perda de sangue e menor risco de problemas nos pulmões e coágulos nas pernas. E, também você pode continuar a recebê-la após a cirurgia a fim de controlar a dor. Se você for jovem e/ou sem doença vascular, seu cirurgião e seu anestesista podem utilizar métodos para reduzir a pressão sanguínea (anestesia hipotensiva) para deter a perda de sangue e para auxiliar na obtenção de uma fixação perfeita quando se utiliza cimento acrílico para ossos.

Você então será levado à sala de cirurgia e instrumentos serão colocados para monitorar seu coração, a pressão arterial, respiração e temperatura. A anestesia será ministrada e você será deitado de lado, com o lado a ser operado para cima, uma incisão ligeiramente curva será feita sobre seu quadril e coxa. O trocanter com seu conjunto de músculos é às vezes removido para a exposição da articulação.

Artoplastia de Superfície: A cabeça femoral é modelada com uma série de instrumentos, remove-se o osso doente, mas tenta-se preservar o máximo de osso possível. Depois de se determinar o tamanho do componente femoral, o acetábulo é então preparado com um mandril para receber a concha de metal para aquele tamanho. Os componentes então são inseridos. Ocasionalmente parafusos são utilizados para aumentar a fixação à concha acetabular; o componente femoral é inserido com ou sem cimento.

Artroplastia do Tipo Cabo: A cabeça do fêmur é removida, o acetábulo é preparado com um mandril no tamanho e formato apropriados. O componente acetabular é então inserido, cimento e parafusos podem ou não ser usados. O cabo femoral é então preparado e a bola de metal e o cabo são inseridos. O tamanho aproximado da prótese será determinado por raios-X no pré-operatório e uma prótese sob medida pode ser desenhada se o tamanho padrão não servir.

Em ambos procedimentos operatórios, o quadril é checado em sua estabilidade. O trocanter (se removido) é atado novamente em seu lugar e tubos de sucção são colocados dentro do corte para evitar acumulação de sangue após a cirurgia. A incisão é fechada com suturas e clipes de metal e coberta com bandagem. Um grande travesseiro triangular é colocado entre suas pernas para evitar que o quadril se desloque.

3. PÓS-OPERATÓRIO

Imediatamente após a cirurgia, você será levado à sala de recuperação, onde ficará por uma a duas horas. Sua pressão arterial, circulação, temperatura e drenagem do corte serão monitorados cuidadosamente. Pacientes podem ser transferidos para uma unidade de terapia intensiva por um ou dois dias se for necessário um monitoramento estrito ou se anestesia peridural foi utilizada. Outros pacientes podem ser transferidos diretamente para seus quartos. Enfermeiras particulares geralmente não são necessárias.

Através de um tubo intravenoso, colocado durante a cirurgia, você receberá antibióticos e líquidos. Após alguns dias, o tubo será retirado e se ainda forem necessários os antibióticos, eles serão ministrados via oral. Uma vez que você ainda sentirá algum desconforto após a cirurgia, você receberá medicamento para a dor a cada três ou quatro horas ou você terá uma máquina especial chamada PCA na qual você poderá se auto medicar. Um tubo pode ter sido inserido em sua bexiga durante a cirurgia para mantê-la vazia e ele é retirado geralmente em 2 a 3 dias. Se você tiver alguma dificuldade em urinar, o tubo será mantido por mais tempo, mas um antibiótico continuará a ser ministrado a fim de se evitar uma possível infecção.

Diversas medidas são tomadas para ajudar na prevenção à formação de coágulos sanguíneos em suas pernas o que pode se tornar perigoso. Meias elásticas são colocadas em sua perna após a cirurgia e serão usadas continuamente durante sua estadia no hospital, com pequenos intervalos de descanso duas vezes ao dia. Você deverá fazer exercícios na cama (isométricos e círculos de calcanhar) os quais o fisioterapeuta e as enfermeiras o ensinarão. Elevação da perna também é importante e é obtida com uma tipóia. Drogas para afinar o sangue (Coumadin) são ministradas e o sangue é retirado diariamente para se determinar a dosagem apropriada.

A fim de se prevenir complicações respiratórias você deverá soprar dentro de ”garrafas de sopro” e tossir diversas vezes ao dia. Você também deverá respirar com uma máquina de assistência de pressão positiva.

A bandagem sobre o corte é geralmente trocada no terceiro dia após a cirurgia ou de acordo com a recomendação médica. Cerca de 7 a 12 dias após a cirurgia, dependendo da velocidade da recuperação do corte, os clipes de metal são removidos.

A cada dia você deverá se sentir mais confortável quando seu quadril vai se recuperando e se tornando mais forte. Geralmente no segundo dia após a cirurgia um fisioterapeuta o auxiliará a usar um andador ou muletas para caminhar sem usar o peso do corpo (o pé toca o solo, mas não sustenta peso). Você também aprenderá a tomar precauções específicas para minimizar o risco de deslocar sua nova articulação do quadril. O risco aumenta se 1) seu quadril estiver flexionado mais do que 70-90 graus (dependendo do tipo de prótese), 2) sua perna estiver muito próxima da outra (abduzida) ou 3) seu joelho estiver virado para dentro (rotação interna). Entretanto, quando estiver deitado lembre-se de manter ambas as pernas separadas e os joelhos para cima.

Cerca do quinto dia de pós-operatório você aprenderá a sentar-se de maneira correta. Você deve estar em uma cadeira alta com as costas reclinadas e os joelhos posicionados abaixo da articulação do quadril para se evitar de dobrar o quadril mais do que 70-90 graus.

Você aprenderá também a usar um assento de toilete mais alto (até então será necessário usar uma comadre). Você poderá aprender a girar de lado com travesseiros entre suas pernas, se o médico permitir. Exercícios com o rosto para baixo podem ser feitos nesta época para evitar problemas futuros de você não poder esticar o quadril completamente. É importante lembrar os tipos de atividades proibidas: 1) não se sente em cadeiras baixas ou com seus joelhos mais altos que o quadril; 2) não se incline para frente; 3) Não gire de lado, até que o médico libere e você seja instruído por um fisioterapeuta; 4) Evite dobrar-se demais ou girar a cintura; 5) Não junte as pernas; 6) Não gire (torça) a perna operada.

Durante sua estadia no hospital, o fisioterapeuta o visitará diariamente, e seu nível de atividade aumentará gradualmente. Você conhecerá que tipos de aparelhos você necessitará usar em casa. Alguns destes aparelhos incluem um pegador, que permitirá que você apanhe objetos sem curvar-se mais que 70-90 graus, um cone de meia o qual o ajudará a calçar meias, uma calçadeira longa que o ajudará a calçar sapatos e equipamento para banho. O terapeuta também discutirá com você medidas de segurança para diversas atividades. Uma vez que você não poderá dobrar-se mais do que 70-90 graus, você terá instruções especiais para entrar em um carro. Cada programa é preparado especificamente para cada paciente e apenas será sugerido o equipamento necessário para você.

Nota: Os programas acima são para artroplastias rotineiras feitas pela primeira vez. Os programas podem ser alterados em casos de cirurgias de revisão complexas. Nestes casos, o caminhar pode ser instável por 7 a 14 dias, e uma tala de abdução ou gesso podem ser necessários para minimizar o risco de deslocamento.

Os visitantes são bem-vindos, entretanto eles devem ser breves especialmente durante os primeiros dias enquanto você estiver se recuperando e necessitar de repouso.

4. EM CASA

Aproximadamente 7 a 10 dias após a estadia no hospital, você poderá ir para casa. Ocasionalmente um terapeuta em domicílio ou uma enfermeira será necessária por um curto período de tempo. É importante que você siga as recomendações do médico e as precauções do fisioterapeuta. Você pode seguir sua dieta normal, mas evite alimentos que possam interagir com o Coumadin (vegetais verdes, fígado, chocolate e cafeína).

Prossiga com seus medicamentos habituais a não ser que tenha outras instruções.

Continue a tomar as pílulas de ferro e de vitamina C por um mês e se Indocin foi prescrito para auxiliar na prevenção de formação óssea extra, isto deve ser mantido por 10 a 14 dias após a cirurgia. Além disso, se você recebeu um implante sem cimento, você não deve tomar Indocid ou outro tipo de antiinflamatório a não ser que seu médico tenha aprovado. O Coumadin (que afina o sangue) pode ser tomado até três semanas após a cirurgia. Um exame de sangue de TP (tempo de protrombina) pode ser necessário para se verificar sua anticoagulação após a alta.

É desejável que você continue a usar suas meias elásticas por pelo menos dois meses após a cirurgia ou enquanto houver inchaço. Durante o primeiro mês aconselha-se o uso delas dia e noite. Durante o segundo mês usa-se as meias somente durante o dia. Após dois meses da cirurgia você pode parar de usá-las. Entretanto, se houver inchaço em suas pernas, você deve elevá-las e continuar a usar as meias até que não haja nenhum inchaço. Se o inchaço for acompanhado de vermelhidão ou dor, eleve sua perna e avise o médico.Aumente gradualmente seu nível de atividade de acordo com o conforto, mas cuidado não exagere! Você deve usar suas muletas ou o andador o tempo todo sem apoiar o peso do corpo por pelo menos dois meses a não ser que ordens especiais tenham sido dadas. Você não deve se sentar em cadeiras baixas ou tentar se dobrar para colocar sapatos ou meias ou cortar suas unhas. Um assento de toilete mais alto deve ser usado por aproximadamente oito semanas. Ao dormir, mantenha um travesseiro entre as pernas e não deite de lado (nenhum), a não ser que haja dois travesseiros entre suas pernas e você foi instruído como rolar na cama para o lado não operado com segurança.

Você pode tomar uma ducha e molhar a incisão 1 a 2 dias após a remoção dos pontos, mas não tome banho de banheira. Se a incisão ficar vermelha ou começar a drenar você avisar o médico imediatamente.

Os exercícios iniciais devem ser suaves e de baixo impacto. Faça apenas os exercícios ensinados duas vezes ao dia. Nadar é permitido quando o corte estiver completamente fechado (três a cinco semanas) mas evite chutes vigorosos. Você precisará de ajuda para entrar e sair da piscina.

Você pode fazer sexo assim que se sentir confortável, mas como em todas as outras atividades seja cuidadoso e observe as recomendações e não exagere!

Aproximadamente oito semanas após a cirurgia você fará uma visita de acompanhamento com raios-X especiais. O médico avaliará seu estado e muito provavelmente aumentará o apoio do peso do corpo (colocar mais peso na perna operada e no pé), mas ainda é recomendado o uso de muletas até a 12ª semana de pós-operatório. Nesta ocasião é provável que você já possa sentar em um ângulo de 90 graus, dirigir um carro automático (carro com marchas aproximadamente após 12 semanas da cirurgia no quadril direito), deitar sobre o lado operado, dormir sem um travesseiro entre as pernas, cruzar sua perna não operada, colocar seus sapatos e meias e cortas as unhas dos pés.

No quarto mês você será reavaliado e o apoio do peso do corpo na perna e pé será aumentado de acordo com sua força.

É aconselhável o uso de uma bengala até que você possa andar sem mancar. Um novo mapeamento ósseo pode ser requerido, especialmente se você tiver uma prótese sem cimento. Andar de bicicleta pode ser permitido em alguns casos, mas a pressão é cuidadosamente controlada no lado operado durante o primeiro ano de pós-operatório. Cerca de 6 a 10 meses, contanto que você já ande sem apoio e sem mancar, você pode ter atividades recreacionais leves, tais como jogar golfe e dançar Outras atividades devem ser checadas com seu médico antes. Voltar ao trabalho é também estipulado caso a caso, dependendo do tipo do seu trabalho, tipo de cirurgia e tempo de recuperação.

Cada programa é designado para a necessidade individual de cada paciente; seu progresso pode ser diferente como determinado pelo médico. Se você fez uma cirurgia de revisão ou tem o risco de deslocamento você pode precisar seguir precauções específicas por 4 a 6 meses. A fim de se obter durabilidade máxima é recomendável que você use palmilhas ou calcanheiras com material de absorção de impacto. Sorbothane é um tipo deste material. Revestimento macio ou solas de crepe são também recomendáveis.

É fundamental que o implante seja examinado pelo médico e que se façam raios-X durante toda sua vida a fim de se determinar a resposta de seu osso ao implante e que se detecte quaisquer sinais de falha eminente. Você deve fazer visitas ao médico de quatro a seis meses e depois de 10 a 12 meses de pós-operatório e depois anualmente. O período de tempo entre as visitas de avaliação pode ser aumentado dependendo de seu estado. Os pacientes devem ser preparados para fazerem raios-X de posicionamento especial e mapeamentos ósseos ou densitometria em alguns casos, para que a condição da fixação do osso possa ser determinada.

5. CONSELHOS E PRECAUÇÕES A LONGO PRAZO

Atividades no Pós-operatório

Você poderá tomar parte em atividades físicas que antes da cirurgia era impossível. Nadar é encorajado. Entretanto, atividades muito bruscas ou pesadas indubitavelmente encurtarão a vida de seu implante, particularmente esportes de contato e aqueles que causam impacto no quadril. Se você desejar o máximo de durabilidade, recomenda-se que você minimize o impacto o máximo possível. Esportes com raquete são provavelmente os mais danosos. Correr em superfícies duras pode ser minimizado com sapatos com o máximo de revestimento. O esforço de rotação na perna de apoio e no quadril no jogo de golfe pode ser miminizado com o uso de sapatos macios sem cravos. Os fatores de risco no andar de bicicleta relacionam-se com o esforço de pedalar em aclive. Esquiar em rampas lisas e com boa luz é relativamente seguro, embora as quedas podem ter efeitos adversos. Seu médico, que acompanha intensamente seus raios-X e mapeamentos, poderá aconselhá-lo sobre os fatores de risco que podem afetar a duração de seu implante.

Infecções

A infecção pode estar no local do implante artificial e pode causar maiores complicações. Entretanto, se a qualquer tempo você contrair uma infecção em qualquer local de seu corpo, especialmente aquelas que causam febre alta, você deve contatar seu médico imediatamente. Precauções especiais devem ser tomadas em infecções da bexiga, unhas encravadas e antes de tratamento dentário ou de infecções de gengiva, e antes de cirurgias. Geralmente recomenda-se 3 gramas de Amoxicilina uma hora antes e 1.5 gramas seis horas após o tratamento de canal ou outro procedimento complexo. Se você for alérgico a Amoxicilina ou Penicilina, recomenda-se Estearato de Eritromicina (1 grama 1 hora e meia a duas antes e 500 mg seis horas mais tarde). A necessidade de cuidados especiais durante check-ups dentários de rotina é controvertida. Se suas gengivas tendem a sangrar durante o processo de limpeza, recomenda-se antibióticos como mencionado acima. Se possível, todo o trabalho dentário deve ser adiado até quatro meses após a cirurgia. A administração de antibióticos para outras cirurgias ou infecções é individualizada de acordo com a possível contaminação bacteriológica e portanto, você deve avisar seus médicos para que eles possam prescrever a medicação apropriada.

6. CONCLUSÃO

Em termos gerais, a artroplastia total do quadril provou ser uma contribuição extremamente benéfica para a cirurgia moderna. Esperamos que sua cirurgia seja um sucesso e que a estadia no hospital seja a mais agradável possível. Estamos confiantes de que este folheto o oriente nos procedimentos e responda muitas de suas perguntas. Entretanto, entre em contato conosco se você tiver outras perguntas ou quiser maiores informações.

This entry was posted in Artigo and tagged , , , . Bookmark the permalink.

Comments are closed.